Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Há uma estante na sala

Há uma estante na minha sala que só fala em português. Uma descoberta de livros e autores portugueses. A viagem de uma vida

Há uma estante na sala

Há uma estante na minha sala que só fala em português. Uma descoberta de livros e autores portugueses. A viagem de uma vida

Dia Mundial da Língua Portuguesa #9 Países, 9 Sugestões

05.05.20 | Há uma estante na minha sala
Hoje celebra-se o Dia Mundial da Língua Portuguesa pela primeira vez. Efemeridade essa que foi definida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). 
Parece-me um dia importante para refletirmos o que une as mais de 260 milhões de pessoas [eu incluída] espalhadas pelos 9 países e 4 continentes que fazem parte da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa). 
Inicialmente este dia ia ter uma lista extensa de eventos e atividades a acontecerem fisicamente em cada país. Com tudo isto do covid e graças à internet [ainda bem que existes![ as iniciativas passaram essencialmente para o online. Espero que tenham conseguido acompanhar algumas delas durante o dia. 
 
 

diamundialdalinguaportuguesa_2020.jpg

 

Do meu lado vou sugerir um autor e livro por cada país, é a minha forma de comemorar com todos este dia. 
 
ANGOLA
Como referi no Instagram o Ondjaki é dos meus autores favoritos. Já li pequenos contos [adoro este tema mas fica para outra oportunidade!] e livros de uma história só. Sempre que saí um novo livro tenho de correr a comprá-lo e devera-lo. A escrita dele tem uma sensibilidade gigante.
A minha sugestão é o livro Os Transparentes, atrevo-me a dizer que é uma realidade muito diferente e talvez desconhecida para muitos de nós. Partilhei-a através do instagram

Cx2m2aQXAAADwHt.jpg

 

 
BRASIL
Para mim é sempre o eterno Jorge Amado. 
Li Os Capitães da Areia numas férias de Verão em que andava aborrecida com a vida, parecia que nada fluía. Ler aquele livro e “conhecer” aquelas crianças foi uma chapada de luva branca na minha vida. Como reclamar de um aborrecimento quando de facto não me falta nada de essencial?
 
CABO VERDE
De Cabo Verde conhecemos a música e tão pouco a literatura. Ao fazer este exercício concluí que conheço vários de nome e que já agarrei várias vezes nos do Germano Almeida, mas que depois foi passando para segundo plano.  A recuperar brevemente uma vez que ganhou o Prémio Camões em 2018. O que está na minha lista é Do Monte Cara Vê-se o Mundo porque é um sítio familiar para mim.
 
GUINÉ-BISSAU
Conclui que não tenho nenhum escritor mas inspirada pelas comemorações do dia de hoje através do site Lisboa5l vou colocar na minha wishlist Flaviano Mindela dos Santos e o livro A Leste de Tudo – Crónicas de uma Infância.
 
GUINÉ- EQUATORIAL
País que tenho imensa vontade de conhecer e que tenho de colocar na minha lista para explorar de forma mais aprofundada. Sinto que dos 9 países é o mais distante para nós ao todos os níveis (lingua, cultura, politica, etc). 
 
MOÇAMBIQUE
Quando pensamos em Moçambique quase automaticamente pensamos em Mia Couto. Mia Couto tem feito um trabalho extraordinário pela cultura dentro e fora do país, para que Moçambique seja ouvido e tenho uma palavra a dizer.  Sempre olhei para Moçambique como um país que fala a meia voz e que por vezes temos que abaná-lo [como se um país fosse uma pessoa!]. É um país especial para mim, que tem um potencial gigante com pessoas maravilhosas. 
Fica a sugestão do escritor Mbate Pedro, escritor esse que ainda não li mas fiquei com vontade de o fazer. Ia optar por um dos seus livros premiados ou Debaixo do Silêncio que arde ou Vácuos [mais um para a wishlist!]
 
PORTUGAL
Um dos meus autores favoritos é o Bruno Vieira do Amaral, quando for grande gostava de escrever como ele. 😊
Não quero desvendar muito porque será alvo de próximos posts aqui e no instagram. Mas se nunca leram vão atrás, não consigo recomendar nenhum. São todos bons.
 
SÃO TOME E PRINCIPE 
Todos os anos coloco na minha lista de viagens de sonho e já houve vários em que pensei “É desta!”. Este ano não vai ser de certeza mas espero para breve. 
Olinda Beja, sem dúvida! Tem vários livros que fazem parte do nosso Plano Nacional de Leituras.
Vou já colocar o livro À sombra do Oká na lista (acabo este post com uma lista maior do que pensei, espero que não seja assim de todas as vezes que escrever um novo post|).
 
TIMOR-LESTE
Esta ilha do outro lado do mundo merece tudo. Tive o privilégio de já a ter conhecido. Infelizmente nessa altura não tive a oportunidade de trazer um livro. Mas fica aqui combinado uma pesquisa exaustiva sobre o assunto. Tenho ideia que muitos dos escritores escrevem em tétum (dialeto local) o que dificulta bastante a minha vida. 
 
 
Termino este post com a sensação ESTOU TRAMADA [😊]! Agora vou ter muito mais livros para ler até ao próximo ano! Mas agora que temos um compromisso e é oficial não há nada a fazer.
 
Ps. Aproveito para partilhar um projeto que achei maravilhoso e que já falei dele no Instagram hoje,  “NOSSA LÍNGUA – NOSSO CHÃO”, projecto da Direção Regional de Cultura do Alentejo em parceria com a Chão Nosso e Andante Associação Artística.
Vejam os vídeos:

Foi lançado hoje um concurso literário com o objectivo de desafiar estudantes de língua e literatura portuguesas espalhados pelo mundo a escreverem um conto. Os vencedores serão conhecidos para o ano no mesmo dia,5 de Maio de 2021. A iniciativa é do Instituto Camões, da Porto Editora e do Plano Nacional de Leitura. Vão atrás do tema. 

2 comentários

Comentar post